Idealismo pode blindar a mente para enxergar o negócio ideal

Negócio ideal existe? Talvez, depois de muito trabalhar, uma hora ele possa surgir. Da ideia até a execução, temos várias etapas. Desde os tradicionais 4Ps do marketing até os seres humanos que trabalharão contigo, diversas engrenagens irão se acertar para que negócio dê certo.

Negócio ideal para clientes ideais

Uma das coisas mais comuns que ainda vemos são aspirantes a empreendedores acreditarem que estão tendo a grande ideia. Normal. Isso sempre irá acontecer. Eu também já caí nessa ondinha. Faz parte!

A televisão e o posts sensacionalistas da web criaram a categoria dos negócios de sucesso. Seja sobre unicórnios até mercados que poucos têm acesso à entrada, há muitas coisas que nos iludem quando pensamos um negócio. Por idealismo ou ideias miraculosas, queremos cumprir um roteiro daqueles de filmes onde “quando nada existia, ele foi lá e fez”.

Mas o negócio ideal é aquele que respeita a regra mais óbvia de todas: OFERTA vs DEMANDA.

Essa regra universal muitas vezes se choca com a realidade. Inclusive, dentro de um território geograficamente pequeno, mas muito populoso, como a região metropolitana do Rio de Janeiro, onde vivo.

Podemos acreditar – como já acreditei – que se lançássemos um produto/serviço X num lugar onde ele não existe, criaríamos demanda. Sonhos… Mesmo a um preço acessível, quase de graça, se os clientes daquela “praça” não estiverem identificados com aquele tipo de produto/serviço, vamos comer grama.

O processo é tão curioso que, muita das vezes, aquelas pessoas que seriam público-foco vão se deslocar para uma outra praça, sejam outros bairros ou municípios próximos, para consumir o mesmo serviço.

Isso acontece, inclusive, por conta da nossa divisão social e geográfica. Um serviço provido em determinado lugar, por conta de mais clientes afins e concorrentes, criam na mente das pessoas que “lá é o lugar” de consumir determinado produto/serviço. Aqui não. É bem possível que essas percepções sejam revertidas ao longo do tempo. Ou não.

E nesse processo analítico, saímos do idealismo, entendemos o jogo entre oferta e demanda e rumamos ao negócio ideal. Te desejo sucesso, seja no aspecto financeiro, de público ou no que essa palavra significar para você. Boa sorte!