Vendas Online: WordPress domina a internet e o futuro se desenha

Sim, o WordPress já é a plataforma dominante para 1/3 dos sites no mundo. E aliada ao WooCommerce, em breve dominarão também o universo das vendas online.

Segundo o site W3Techs, focado em pesquisar e analisar o tráfego na rede, o popular CMS (Sistema de Gerenciamento de Conteúdo) já domina 29.9% dos websites, deixando-o numa posição confortável frente a concorrentes como o Joomla (3.1), Drupal (2.2%), Shopify (1%) e Wix (0.5%).

índices de uso da plataforma WordPress no mundo
Dados da w3techs.com sobre o uso do WordPress no mundo.

E para sua empresa, o que isso significa?

A plataforma é aberta. Em termos práticos, isso significa que ela tem maior potencial para se desenvolver. Afinal, para trocar mais informações, comunidades de profissionais se formam ao redor dela.

Desenvolvedores, designers, usuários, todos tendem a contribuir mutuamente, fornecendo relatos de experiência de uso e resolução de problemas. E assim, surgem novas soluções, que tornam-se matéria-prima para que se criem novos plugins, melhorias na ferramenta, enfim, que trabalhem com afinco para desenvolvê-la.

Sim! Essa foi uma das grandes vantagens do WordPress nos últimos tempos.

Lá nos idos de 2002, 2003, quando comecei, passei pelos sites em tabelas, estritamente criados sobre o html, dentro do FrontPage ou blocos de texto.

Depois, em 2004, o famigerado Flash já estava bastante popular. Aliás, sua popularidade era tão alta que tive clientes se dispondo a pagar mais caro pelo site ser feito nessa ferramenta. Enfim, foi uma época bem curiosa.

Wordpress já detém cerca de 1/3 dos sites da internet.

E quando comecei a usar o WordPress?

Foi em 2008. Surgiu a necessidade de entregar um site para a cliente onde ela pudesse inserir seu próprio conteúdo. Resolvi experimentá-lo.

Ainda sim, o WordPress ganhou estatura porque possibilitou uma interface entre código e conteúdo, onde era possível mexer nas imagens, vídeos e textos dentro do seu próprio website, sem a necessidade de um programador cobrando o pedágio da manutenção. Naturalmente, a liberdade se impôs no mercado.

Há tempos WordPress não é só para blog

No início, as plataformas era feitas para blogar, como o blogspot, por exemplo. O WP acabou entrando nessa categoria, pois também ofertava esse serviço, através do wordpress.com.

A dissociação entre os consumidores finais aconteceu nos últimos tempos. Modos de uso foram ampliados, possibilitando a gestão do portfólio, da liberdade criativa do visual, até o advento dele, o WooCommerce, a plataforma de Loja virtual.

Ganhando dinheiro com sites

No início da década de 2010, a queda dos blogs era inevitável. A consequente queda do tráfego, perdido para as redes sociais e vídeos no Youtube, foi o início do fim da rentabilidade exclusiva por meio de anúncios, especialmente para quem tinha uma audiência mediana, em torno de 100k/usuários mensais, por exemplo.

Muitos blogs perceberam que teriam que rumar para a forma mais clássica de ganhar dinheiro: vendas online. Ou seja, vendendo produtos e serviços numa lojinha virtual. Porém, era necessário entender como isso poderia acontecer na prática.

Vendas Online facilitadas com o WooCommerce.

E nasceu o WooCommerce.

Em 2011, foi lançado o plugin que permitia ter uma loja online dentro do sistema WordPress. Isso sem a necessidade de criar um novo site “do zero”. Sem migrações de conteúdo. Ou seja, facilitando a vida de quem gerenciava sites.

Dessa forma, toda a audiência gerada a partir dos blogs poderia ser redirecionada para a própria “lojinha virtual”. Os produtos comentados e citados por aquele site poderiam ser vendidos ali mesmo. E os websites de nicho, que tratavam sobre temas específicos, saíram na frente.

Hoje, nem mesmo a propaganda do Youtube consegue pagar a conta dos canais com audiência mediana. E, como nos velhos tempos, o adjetivo “garoto/a propaganda” fez bastante sentido.

Lista das plataformas de loja online mais usadas no Brasil em 2018.
No Brasil, a Loja Integrada ainda é líder em lojas online criadas. Entretanto, com o domínio do WordPress nos sites, é possível projetar um crescimento do WooCommerce nos próximos anos, chegando até mesmo à hegemonia da ferramenta. Dados da Builtwith.com.

Vendas online e a natureza das lojas virtuais

Os blogs de nicho são especialistas em determinadas categorias de produtos/serviços. Muitos deles já abriram seus canais no Youtube. Uma dobradinha perfeita para o crescimento de uma marca e promoção de suas vendas online.

Nos tempos atuais, penso que o principal fator de sucesso é a presença dos profissionais nas redes. Tornando os nichos muito mais relevantes e realistas.

Em determinados assuntos, o trabalho dos entusiastas e amantes do tema não é o bastante perto do conhecimento de quem vive aquele determinado assunto no dia a dia. Que tem naquele assunto seu ganha pão.

Um dos exemplos, cujo canal/marca sou assinante assíduo, é aviação. O canal Aviões e Músicas tem quase 800k de assinantes no Youtube. A marca é uma criação do mecânico de aviões Lito Sousa. É mais um exemplo do site/blog de nicho feito por profissionais que ganhou credibilidade e relevância pela presença do fator vida real.

Em 2018, o Aviões e Músicas lançou seu livro. Resultado: sucesso de vendas. E mais uma vez, o bom conteúdo encontrou uma forma de se tornar produto e ser rentável para o criador.

E qualquer Loja Virtual realiza vendas online?

Sim e não.

Sim, porque, convenhamos: se você tiver uma boa grana para fazer seu lançamento, comprando tráfego nas redes sociais (Facebook e Instagram, basicamente) e as primeiras posições nas palavras-chave escolhidas (Google), você conseguirá ter muita gente interessada em seu site.

Se não tiver… bem, aí você vai ter que ralar bastante antes de começar suas vendas online através de seu próprio site.

Sem grana, é preciso construir sua audiência. Esforce-se para criar uma comunidade de entusiastas, simpatizantes, interessados em torno da sua marca.

Primeiros passos para vendas online

Muitas pessoas tem perfis potentes no Instagram. Elas reúnem muitos seguidores em torno de um assunto. Às vezes, o tema é a própria imagem da pessoa autora do canal. Modelos e artistas são um exemplo clássico disso, por exemplo.

Outras pessoas conseguem criar sua audiências vendendo produtos através de grupos específicos em redes sociais, como no Facebook. Há vendedoras/es que depois de algum tempo vendendo determinados produtos, conseguem criar listas de contatos interessados no Whatsapp.

Depois de algum tempo realizando vendas de modo “artesanal”, aí sim já se tem credibilidade e audiência para comercializar em seus próprios sites… tendo uma verdadeira enxurrada de vendas online.

Em todos os casos, como acontece no mundo real, uma bela lista de clientes já se torna um ótimo primeiro passo para ampliar as vendas e ter sua loja indicada ainda mais.

Motivos para ter um canal no Youtube e promover as vendas
Confira os motivos para ter um canal no Youtube e promover as vendas.

E sobre fazer isso com um blog ou canal no Youtube?

Em ambos os casos, estamos focando numa coisa: tráfego via ferramenta de buscas. Afinal, o site de vídeos do Google é considerado a segunda maior plataforma de buscas do mundo, após a página clássica Google.com.

E quanto mais conteúdo de interesse público disponível em ambas as ferramentas, mais possibilidade de seu negócio ser encontrado e, sucessivamente, que as vendas prosperem.

Você já pode começar a fazer suas vendas online hoje!

E depois de tantas dicas e direcionamentos, é hora de agir. Reflita bastante sobre suas características, habilidades, possibilidades e mãos à obra.

Como já falei, ter o seu próprio site é um passo secundário (a não ser que você tenha grana para promover sua marca). Entretanto, é legal lembrar que há diversos market places para você começar. Mercado Livre é uma delas. A Amazon, outra opcão. Busque!

Agora é com você. Boas vendas online!

Comentário

Fique à vontade para fazer perguntas ou sugestões.

Por favor, escreva seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.